Estamos en proceso de migración de contenidos al nuevo sitio de Alasbimn Journal. Puede acceder a los últimos artículos en: www.alasbimnjournal.net
Inicio arrow Infectología - XXIII Congreso de ALASBIMN: Resúmen arrow Detecção de processo inflamatório/infeccioso de glândula mamária esquerda em paciente com Linfoma de

Alasbimn Journal Year 14, Number 54, October 2011 / Año 14, Nº 54, Octubre 2011
XXIII Congreso de ALASBIMN: Resúmenes.

 

Detecção de processo inflamatório/infeccioso de glândula mamária esquerda em paciente com Linfoma de Hodgkin ñ Relato de caso.

 

Trabalho No. 112.
Apresentação Pôster.
Autor Apresentador: Ribeiro,FM.
Outros Autores: Borges,AC; Lewin,F; Lewin,S; Pereira,FMB; Tomé,RAF; Belomo,RM; Lajarin,VS; Oliveira,RS; Dias,ACS; Di Agostinho,V; Cezário,VIS; Canonenco,MC.
Instituição: PET-CT Imagem e Cintimagem ñ empresas prestadoras de serviço do Serviço de Atendimento de Diagnóstic.
País: Brasil.

 

Objetivo

Relatar caso de detecção fortuita de mastite em glândula mamária esquerda em paciente com diagnóstico prévio de Linfoma de Hodgkin, realizando PET-CT para avaliação de recidiva da doença linfoproliferativa em questão.

Materiais e métodos

Paciente M.S.O, feminino, 38 anos, em período de amamentação materna exclusiva, foi encaminhada ao SADT da instituição supracitada no dia 28/04/2011, para submeter-se à tomografia por emissão de pósitrons com FDG-18F para avaliação de recidiva de Linfoma de Hodgkin, possuindo exames tomográficos sem alterações significativas e apresentando sudorese noturna à esclarecer. Possui diagnóstico de Linfoma de Hodgkin desde 2002 com início na região cervical à direita no nível IIB. Realizou tratamento quimioterápico com 06 ciclos de ABVD seguidos de 21 sessões de radioterapia na região cervical em 2003. Seguiu em acompanhamento periódico com tomografias computadorizadas contratadas de pescoço, tórax, abdômen e pelve. Realizado PET-CT sem intercorrências após uma hora da injeção endovenosa do radiofármaco.

Resultados

A análise imediata das imagens revelou hipercaptação difusa, simétrica e acentuada do radiofármaco pela glândula mamária esquerda (SUV máx=5,0), à qual se apresentava com dimensões aumentadas à tomografia computadorizada em relação à sua contralateral. O exame físico local imediato revelou hiperemia, rubor e sensibilidade levemente dolorosa à palpação. Paciente neste momento negava febre, secreções purulentas ou alterações visíveis/olfativas do leite materno excretado. As imagens também evidenciaram linfonodo axilar esquerdo apresentando captação moderada do radiotraçador (SUV máx=2,0), medindo cerca de 0,8cm no seu menor eixo transverso, além de captação difusa e simétrica do FDG (SUV máx=7,0) junto à parede posterior da rinofaringe (topografia das adenóides) e captação assimétrica do mesmo nas tonsilas palatinas, mais proeminente à direita, ambas, sem alterações nítidas detectáveis à tomografia computadorizada.

Conclusão

Hipermetabolismo glicolítico acentuado e difuso na glândula mamária esquerda, de provável natureza inflamatória/infecciosa sugestiva de mastite, na dependência com os dados flogísticos demonstrados ao exame físico e com a história de amamentação materna exclusiva. Metabolismo de glicose moderado mo linfonodo axilar esquerdo de provável natureza reativa, decorrente do processo inflamatório/infeccioso da glândula mamária esquerda. As alterações metabólicas de glicose descritas na topografia das adenóides são de provável etiologia fisiológica e aquelas descritas nas tonsilas palatinas são de natureza indeterminada; sendo que ambas merecem correlação com exame físico local para a elucidação do quadro. Como já sabemos o FDG não é um radiofármaco tumoral específico, sendo captado também em processos inflamatórios e/ou infecciosos. Por um lado se torna útil no diagnóstico de processos inflamatórios/infecciosos de sítio indeterminado por outros métodos de imagem (por exemplo, no diagnóstico de febre de origem indeterminada) e, por outro lado, pode dificultar a interpretação de uma área captante, não se podendo afirmar se esta área é de natureza neoplásica ou inflamatória/infecciosa. Hoje já existem novas pesquisas com outros radiofármacos marcados com Flúor-18 (exemplo FET) que são tumores específicos e não captam em processos inflamatórios/infecciosos, o que tornará a análise mais fácil e menos duvidosa das áreas tumorais.   

 

 
< Anterior / Prev   Siguiente / Next>
Creative Commons License
Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons
© 2014 Alasbimn Journal
Joomla! es Software Libre distribuido bajo licencia GNU/GPL.
Admin

Alasbimn Journal ISSN.  0717-4055